quarta-feira, 30 de Janeiro de 2008

Teorias Fixistas 2

Geração Espontânea
A história das religiões demonstra que essas fábulas ingénuas sobre o súbito aparecimento de animais e vegetais com aspecto organizado e definitivo, baseiam-se numa interpretação falsa e simplista de observações superficiais sobre a natureza circundante. Isto leva igualmente os homens a crer que certos seres vivos, como os insectos e os vermes e até os peixes, os pássaros ou os ratos podem nascer não só dos seus semelhantes mas, também, surgir espontaneamente do lodo, no esterco, na terra ou em outras matérias inanimadas. Onde quer que o homem deparasse com o aparecimento inesperado de seres vivos, considerava-se que tinha havido eclosão espontânea de vida.
  • Casos Particulares... Antigas doutrinas da Índia, da Babilónia e do Egipto explicavam que o esterco e o lixo geravam vermes, moscas e escaravelhos; o suor humano, piolhos; o lodo do Nilo, rãs, serpentes, ratos e crocodilos; as faúlhas em extinção, vermes luminosos. Essas explicações, nas referidas doutrinas, ligavam-se a lendas religiosas.
  • Defensores da Geração Espontânea... Este súbito aparecimento de seres vivos a partir de matéria inanimada foi também seguido por Basílio de Cesareia, bispo que viveu em meados do século IV, Santo Agostinho, seu contemporâneo e uma das autoridades mais influentes da Igreja Católica, Tomás de Aquino, um dos teólogos mais conhecidos da Idade Média e Demétrio, bispo de Rostov.
  • Na actualidade... Actualmente a religião cristã e todas as outras continuam a sustentar que os seres vivos surgiram, e surgem, por geração espontânea e com o seu aspecto definitivo, mercê de um acto de criação divina sem qualquer ligação com o desenvolvimento da matéria.
in "Origem da Vida", adaptado
by Joana

Sem comentários: